top of page

Especismo - Por quê você come uns e ama outros?

Acordei e pensei: que dia lindo para fazer um churrasco!!!

Vou passar no açougue e comprar tudo que preciso! A família é grande! Vou precisar de 2kg de coxa de coelho ou coxinhas de esquilo, um pernil de leão, linguiça apimentada de cachorro e uns filezinhos de gato!

Acompanho tudo com uma bela maionese de batata com carne de tucano desfiada! Que delícia!

Chocante né?

Troque os animeis mencionados por: boi, porco, cabrito, frangos ou codorna. Bem mais razoável!

Isso é o especismo. É o “amor seletivo aos animais”. Assim, pernil de leão ou linguiça de cachorro são inaceitáveis, enquanto se forem de porco ou frangos, ninguém se importa.

O especismo está em negar o direito a uma vida digna a certo tipo de animal, enquanto se protege outro tipo de animal.

O especismo nos remete a outros momentos da história, como a escravidão, onde o tom da pele poderia determinar o destino de pessoas, independente de suas qualidades, habilidades e direitos.

A indústria de maneira geral, transformou o consumo de carne em um mercado onde as bandejas refrigeradas substituíram o tradicional abate na fazenda ou quintal como era no passado e criaram um verdadeiro holocausto na vida de inúmeras almas sencientes.

Fêmeas são violadas para que procriem em busca de leite ou de seus filhos

Machos são violados em busca de seu sêmen, são castrados, confinados e mortos ainda muito jovens.

Dentes de porcos são extraídos à sangue frio quando bebês, anéis são colocados em focinhos de bezerros para impedir que mamem.

Os bicos de galinhas são cortados para que não cisquem e pintinhos do sexo “errado” são moídos vivos para que virem nuggets por exemplo. E a gente nem liga. Vai no mercado e compra um saquinho ou bandejinha, enquanto proclama o amor aos animais.

Vale lembrar que quem ama as aves, não as colocam em gaiolas.

É hora de repensar. Todos têm direito a uma vida. Todos têm direito de serem felizes.

Considere tirar esse horror do seu prato. Não é possível que isso faça bem à sua saúde física ou espiritual.

Vá devagar, talvez um dia por semana ou um tipo de carne por vez.

Desenvolva um repertório de opções alimentares, isso aumenta bastante as chances de lograr êxito no projeto. É sabido que a falta de opções de cardápio favorece o retorno aos velhos hábitos, então, não é preciso ter pressa. E assim, em algum tempo, podemos mudar o mundo!



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page